Trigger Warning (às vezes abreviado para a sigla TW), traduzido como aviso de gatilho, são notificações usadas em publicações que podem desencadear fortes emoções latentes.

Os TW ficaram mais conhecidos por publicações online feministas, especialmente nas que tratam de violências de cunho sexual. A ideia é que eles previnam pessoas de terem fortes respostas emocionais ao entrarem em contato com um determinado assunto gerador de stress e processos emocionais complexos.

E é importante notar que não se trata apenas de cordialidade. Avisar que certos assunto serão abordados (seja por texto, relato de experiência ou imagens) é colocar a saúde do outro no patamar devido, levando em consideração o peso emocional das coisas.

trigger warning

Por exemplo, diante da morte do ator Robin Williams, o twitter do site Boing Boing publicou esse link (em inglês) onde especialistas explicam como escrever com responsabilidade sobre celebridades que tenham cometido o suicídio.

Entre as ideias apresentadas, estão a de que explicações simplistas ou excessivas podem ajudar a promover um contagio. E, historicamente, nós sabemos que isso é verdade. Uma verdade muito dolorosa. De Werther até Kurt Cobain, o apetite sensacionalista pode ter resultados terríveis.

E mesmo que alguns de nós sejam incapazes de entender esses processos (racional ou emocionalmente), eles existem. E é nosso dever evitar que se repitam eternamente.

Eu, como a maior parte das pessoas, descobri o trigger muito antes de saber da existência do trigger warning. E, por ser uma pessoa com prismas emocionais de extrema sensibilidade, sofri uma série de abalos desnecessários. E isso dificulta a vida, mas facilita a empatia. Por isso, hoje, quando vi imagens da mulher que sofreu violência física de um homem, sem aviso de gatilho, solto em jornais e redes sociais, só consegui pensar no lastro de sofrimento que ela estava causando. E em quanto um sujeito assim não deveria atrelar seu nome a nenhum tipo de arte marcial, por ser o oposto delas.

E, diante do meu próprio lastro de sofrimento ao ver a morte do Robin Williams sendo tratada de maneira tão sensacionalista e displicente, tantas vezes, deixo aqui meu pedido: abusem do TW. É pelo bem de todos nós.

Sempre que fazemos o esforço de compreender as fragilidades dos outros, nem que seja pelo filtro de nossas próprias fragilidades, andamos algumas casinhas no jogo da vida.

, , , , ,