Ontem começou a minha primeira oficina de escrita. São quatro turmas, três delas só para mulheres e uma mista, com duração de um mês.

E por que turma só para mulheres?, perguntou um moço indignadíssimo. Isso é segregação! Querem igualdade mas excluem os homens? É como os colégios para meninas?

oprah_notimpressed-1

O que acontece é o seguinte: homens, desde pequenos, são encorajados a falar, a expor as ideias, a fazer e acontecer. O mesmo não acontece com meninas; vejo muitas mulheres inseguras com sua escrita, com vergonha de mostrar, com vergonha de ter feito, com medo de errar e “falar besteira”.

Outro dia fiquei sabendo, de uma moça que trabalha em uma editora, que eles lá recebem pouquíssimos originais de mulheres. Tenho certeza que isso tem relação com essa insegurança. Como é que vamos ter mais mulheres publicando se elas sequer tem coragem de mandar para as editoras? Esse é um dos pontos que trato na minha oficina. Quando estamos apenas entre mulheres, existe um clima de acolhimento e conforto que uma turma com homens não proporcionaria. Entre minas fica bem mais fácil de se entender. E tem coisa que só se entende sendo mina.

Minha oficina não vai ensinar ninguém a escrever. Eu também não vou ficar corrigindo textos pois não estamos na escolinha; minha oficina é para mulheres que queiram exercitar sua escrita de forma criativa, com leituras, produção de textos e muita conversa sobre esse mercado em que já estou inserida há quinze anos e que vem mudando bastante.

Eu quero mais é que tenha um monte de mulheres arrasando, publicando, seguras e fazendo e falando o que tem vontade.

(Quem se interessar pode escrever para oficinaverbuck@gmail.com que a gente passa as informações! Tem também turmas por skype pra quem estiver longe. Ainda tem algumas vagas nas presenciais e em novembro abro novas turmas)

, ,