É bem comum vermos listas com motivos para odiar a ex-namorada da pessoa com que estamos nos relacionando. Textos, memes “engraçadinhos” e até mesmo dicas de revista pop, costumam incitar o ódio à mulher que veio antes de nós.

e4pspt

 

Recentemente passei por uma experiência que me fez refletir sobre isso. Estava conversando com uma colega e lembrei de um vídeo interessante que vi no feed de notícias do meu Facebook, postado pela ex do meu companheiro, comentei e …

– O QUÊ? VOCÊ TEM A EX DELE NO SEU FACEBOOK?
– Tenho…
– Nossa! Ah, mas é bom ter azinimiga debaixo dos olhos mesmo, né?
– Ah não, ela não é uma “inimiga”. É gente boa. Conheço pouco, sai com ela e uns amigos uma vez só, mas…
– VOCÊ JÁ SAIU PRO MESMO ROLE QUE ELA? VOCÊ É LOUCA?
– Já, mas…
– Nossa! Você é bem desapegada, hein.

Desapegada. É assim que parece uma pessoa que simplesmente não vê problemas entre passado e presente perante os olhos desse sistema que nos põe em constante competição. Não culpei a colega e entendo as minas que pensam assim, afinal a gente é inserida na sociedade exatamente com esse pensamento: é mulher, é inimiga. Como se todas estivessem tentando roubar nossos relacionamentos, nossos estilos, nossos gostos, nossas paixões, nosso lugarzinho ao sol.

Acontece que não é assim. Existem sim ex-relacionamentos que são problemáticos e atrapalham pacas os atuais. Existem sim ex-namoradas que dão dor de cabeça, assim como existem ex-namorados que também dão. Gente problemática existe em todo lugar, isso não é uma característica exclusiva das mulheres. Logo, não é por ser ex-namorada que você automaticamente deva pedir pro seu amor excluir das redes sociais e mudar de calçada ao vê-la, assim como não é por ser ex-namorada que você não possa ter uma boa convivência ou pelo menos o mínimo de respeito.

Ela não precisa ser inimiga batizada de “a sua amiguinha + todos aqueles adjetivos misóginos que conhecemos e que ofendem a vida sexual feminina”. Ofender a vida sexual da ex do seu atual relacionamento é reforçar a ideia de que temos que nos rivalizar e reproduzir o machismo que julga e condena o sexo da mulher. Ofender a vida sexual da ex do seu atual relacionamento é ofender a si mesma duas vezes: uma por ela ser mulher como você e duas porque perpetuando esse pensamento você com certeza também é a ex-piranha de alguém.

ex-namoradas-para-sua-namorada

Entenda que ninguém vai chegar em você feito uma folha em branco, sem marcas e sem histórias. E entenda que as histórias de quem hoje faz parte da sua história, tornam-se também um pouquinho suas. Se a pessoa que você ama merece o seu amor, é porque ela teve uma construção pessoal durante a vida e é graças a cada detalhe dessa construção que hoje você a ama. Então é importante que você respeite essa construção histórica e pessoal de quem você ama e, principalmente, é importante que você respeite a ex de quem você ama.

Você não se tornou uma pessoa de caráter menos respeitável por ser a ex de alguém, se tornou? Não. Logo, ninguém se torna. Mas nos tornamos mulheres durante a vida e precisamos entender que isso não significa que estamos num grande jogo por posições sociais contra as outras mulheres, mas sim lado a lado.

, ,