Miss Me diz que é uma vândala artística (e embeleza as ruas de Montreal e do mundo segundo o feminismo).

miss me2Miles, Nina e Billie finalmente canonizados

Artista de rua, feminista e cantora de jazz, ela se define como uma “bizarra canadense/suíça/francesa que gosta de pintar suas opiniões e dividir elas pelas ruas”. Recriando a iconografia cristã, a Miss Me traz o foco para artistas femininas, guerrilheiras, personagens e para a própria mulher.

miss me10

A maravilhosa nasceu em Genebra, morou na França por onze anos até que mudou para o Canadá, aos 19 anos, onde ficou mundialmente conhecida como um dos grandes nomes da arte de rua. Mas o trajeto até aí não foi exatamente simples. Miss Me era uma diretora de arte que notou que não estava feliz com o emprego. Então ela se demitiu e passou a viver com menos dinheiro, mas mais liberdade, como artista. Para ela, “temos duas vidas, e a segunda começa quando tu te liga que só tem uma vida”

miss me3Na mão se lê: “calaboca, eu uso saltos maiores que teu pau”

Além disso, ela também é a criadora do site Dessert for Breakfast, projeto que ela descreve como: “não é uma conversa entre homens e mulheres, mas uma conversa entre mulheres” (é nói, migaa). Leiam o Manifesto (em inglês).

betty boop

Seu novo projeto visual, Pussylluminati, é definido por ela como:

pussylluminati

O verdadeiro poder nesse mundo. Aquele que fez homens caírem e temerem desde o começo do tempo… Lutando contra, tentando destruir, no lugar de entender e amar. Todos somos Made In Vagina.

Estou apaixonada por esta mulher.

miss me 7

miss me 8

, , , ,