E o que tivemos essa semana?

Sim! Mais um homem falando groselhas machistas sobre as mulheres na ciência.

E desta vez veio de um laureado pelo Prêmio Nobel, o que prova que tem muita gente por aí que é premiada e misógina. Neste caso a figura que cometeu a groselha é Tim Hunt, bioquímico britânico, ganhador do Nobel, em 2001, em parceria com Paul Nurse, por descobrir genes e moléculas envolvidos na regulação da divisão celular.

Professor Tim Hunt.

Professor Tim Hunt.

Mas o laureado cientista, de 72 anos, fez comentários machistas, desagradáveis e completamente desnecessários durante a Conferência Mundial de Jornalistas Científicos, na Coreia do Sul. Segundo membros da audiência, Tim disse que tem problemas com mulheres nos laboratórios:

Três coisas acontecem quando as mulheres estão no laboratório: você se apaixona por elas, elas se apaixonam por você, e quando você as critica elas choram.

Quando a coisa explodiu e ele percebeu a merda que fez, logo correu para se desculpar. Primeiro disse que tentou ser ~espirituoso~, depois que não queria realmente dizer aquilo e que lamentava ter dito aquilo em voz alta, porque ele não queria ofender. A repercussão pela internet foi imensa. Hunt é membro da Royal Society, um dos mais eminentes corpos de ciência britânicos, tendo sido condecorado pela Rainha Elizabeth II em 2006. A Royal Society logo se posicionou a respeito do comentário de um de seus membros em um comunidado:

(…) muitos indivíduos talentosos não atingem plenamente seu potencial cientifico por questões como gênero, e a sociedade está comprometida a ajudar a corrigir isso.

Muita gente reclamou que “foi só uma piada”, que ele “só estava brincando”, que não era para ter toda essa chiadeira, que como sempre somos “feMIMIMIstas”. E eu pergunto: quantas moças ele deve ter desencorajado a seguir carreira na ciência por se comportar desta maneira “espirituosa”? Você acha que isso é apenas uma piada inofensiva ou um reflexo do que ele realmente pensa a respeito de mulheres na ciência? A piada ainda é uma forma eficaz de espalhar preconceito e é defendida, normalmente, por aqueles que não se ofendem com ela.

WU6bs

“Mas foi só uma piada”

Mas a melhor resposta possível para o comentário sem noção de Tim Hunt partiu das próprias mulheres que fazem ciência todos os dias e que ainda precisam aturar atitudes sexistas de colegas e orientadores. Usando a tag #DistractinglySexy no Twitter, elas mandaram respostas hilárias para o comentário do professor.

(Legenda: CUIDADO! Este laboratório misto! Choro e se apaixonar são proibidos)

(Legenda: Consegui passar por estas secções de cérebro sem me apaixonar ou chorar. Ufa!)

(Legenda: Queria saber como os homens podem se controlar quando estou

nessa roupa e construindo esse satélite.)

(Legenda: Apaixonada pela minha centrífuga. Típica mulher no laboratório.)

(Legenda: Sim, sei que sou perturbadoramente sexy na minha roupa de

proteção nível A. Essa roupa valoriza minhas curvas.)

(Legenda: Ainda sendo perturbadoramente sexy depois de uma dia inteiro

cultivando células. Nem chorei dessa vez, tô tão orgulhosa!)

(Legenda: Nada como um tubo de amostra cheio de cocô de guepardo pra

fazer de você perturbadoramente sexy)

(Legenda: Mais tarde eu enchi essa escavação da Idade do Bronze com

minhas lágrimas arqueológicas femininas.)

Depois de tantas respostas brilhantes de mulheres que fazem ciência e ainda precisam aguentar professores machistas na orelha, o professor honorário Tim Hunt se demitiu de seu cargo na University College London (UCL). A universidade também emitiu um comunicado esclarecendo que os comentários de Tim não são compatíveis com a iniciativa da instituição de promover igualdade de gêneros, sendo que ela foi a primeira universidade inglesa a admitir mulheres e lhes deu os mesmos direitos que os estudantes homens.

Para emendar o que já estava muito ruim, ele soltou outra declaração:

Já me apaixonei por pessoas no laboratório, e pessoas no laboratório já se apaixonaram por mim. Isso causa uma perturbação na ciência, porque é extremamente importante que pessoas no laboratório estejam no mesmo patamar. Descobri que esses envolvimentos emocionais tornam a vida muito difícil. Peço desculpas se eu ofendi alguém, isso é terrível. Eu certamente não queria isso. Só queria ser honesto, na verdade. (…) É muito importante que você possa criticar as ideias das pessoas, e, se elas começarem a chorar, isso significa que você é impedido de chegar à verdade absoluta. E a ciência nada mais é que chegar à verdade.

Professor, na boa, fica quieto que você ganha mais e nós também.

, , , , ,