O Sport England, órgão do ministério dos esportes inglês, lançou essa semana a campanha This Girl Can – essa garota pode. 

O vídeo mostra diversas mulheres comuns (por favor parem de usar o termo “mulheres reais” ou “mulheres de verdade”, somos todas reais, inclusive as saradíssimas) se exercitando:

Lindo, mas nada que a gente já não tenha falado antes, né? Sim, essa garota pode se exercitar. Essa garota pode dançar. Qualquer garota pode fazer o que quiser.

Mas mesmo assim, mesmo com essa campanha maravilhosa e com tantos textos por aí batendo nessa tecla sempre, ainda tem gente que não entende.

Muito bom o vídeo, mostrando que mulheres acima do peso também podem se exercitar e emagrecer, basta querer

Esse vídeo não é sobre emagrecimento. É sobre sair e se exercitar no esporte que quiser, sem se preocupar com as pelancas balançando ou com o que os outros vão pensar. É sobre reforçar a ideia de que qualquer mulher pode praticar atividades físicas e ser saudável, não só as saradas instafitness.

Não gostei da campanha, acho que dá a impressão que tudo bem ser gorda. E todo mundo sabe que ser gorda faz mal pra saúde.

Olha, mesmo que esse pensamento estivesse correto (não está) e ninguém pudesse ser gorda (pode sim), até uma pessoa babaca como você consegue perceber que melhor ser gorda e se exercitar do que ser gorda e não se exercitar, né? Então qual é exatamente o problema de uma campanha que incentiva a prática de exercícios por qualquer pessoa, não importa o tamanho?

Ai, agora vai encher de gordinha na academia achando que pode malhar.

Parabéns, você acabou de provar a necessidade de campanhas como essa. Agora volte para o início do tabuleiro no Jogo da Vida pois você não entendeu nada, seu merdinha de merda.

, , ,